O Mistério Pascal

Monsenhor Hélio Pacheco Filho

Prezados amigos,

O mistério pascal de Cristo é o centro e o coração de todo o Ano Litúrgico, é o centro de nossa fé e de nossa vida. Páscoa significa passagem. O povo de Israel foi salvo pela passagem pelo mar e conduzido da escravidão do Egito à liberdade e introduzido na Terra Prometida. A passagem de Cristo, isto é, sua Páscoa, liberta não somente um povo, mas toda a humanidade de uma escravidão muito pior, a do pecado, e a introduz no reino da graça e da comunhão com Deus. Páscoa é passagem. Passagem da morte para a vida. Portanto ao celebrarmos a Páscoa, celebramos a paixão, a morte e a ressurreição de Jesus.

O mistério pascal tem seu cume no Tríduo Pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor que começa com a Missa da Ceia do Senhor, na Quinta Feira Santa, tem seu centro na Vigília Pascal e encerra-se no Domingo da Ressurreição, quando Cristo morrendo destruiu a morte e ressuscitando renovou a vida.

O domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, já nos prepara para estas celebrações. Neste dia a Igreja faz memória da entrada de Cristo em Jerusalém. Participando desta celebração nós fazemos uma proclamação pública do nosso seguimento de Cristo.

Na missa da Ceia do Senhor, na noite da Quinta-feira Santa, recordamos a instituição da Eucaristia e do sacerdócio e o mandamento do Senhor sobre a caridade fraterna simbolizado no rito do lava-pés.

A Sexta-feira Santa é para os cristãos um dia de penitência. Segundo antiqüíssima tradição, neste dia a Igreja não celebra os sacramentos. A Ação litúrgica neste dia além da Liturgia da Palavra, que recorda a Paixão e morte do Senhor, consta da adoração da cruz e da comunhão.

O Sábado Santo é o dia de um grande silêncio e de uma grande solidão “porque o Rei está dormindo”.

A Vigília Pascal, “mãe de todas as vigílias da Igreja” é a celebração da vitória pascal do Cristo e consta da celebração da luz, Liturgia da Palavra, Liturgia batismal e Liturgia Eucarística. Nenhuma comunidade cristã deveria deixar de se reunir e celebrar esta noite santa.

No próprio dia do domingo da Páscoa, unido à celebração da Vigília, celebramos a ressurreição vitoriosa do Cristo, primícias de nossa ressurreição.

Feliz e santa Páscoa para todos.

 

Monsenhor Helio Pacheco Filho